Prevalência do uso de protetores bucais em praticantes de artes marciais de um município do Paraná

Eduardo Mulati Bastida, Rodrigo Aparecido Flausino Peron, Alfredo Franco Queiroz, Mitsue Fujimaki Hayacibara, Raquel Sano Suga Terada

Resumo


O objetivo deste trabalho foi verificar a prevalência do uso de protetores bucais por praticantes de artes marciais e a porcentagem de indivíduos que já sofreram traumatismos em academias de um município do estado do Paraná. Indivíduos de ambos os sexos, maiores de 18 anos e praticantes não profissionais de muay thai, jiu-jitsu e judô foram convidados a participar do projeto respondendo a um questionário. Os resultados indicaram uma prevalência de 34,6% do uso do protetor bucal e uma variação na prevalência de traumatismo dentário de 6,6% a 26,6%, dependendo da modalidade de esporte. É papel do cirurgião-dentista informar e conscientizar a população sobre o uso de protetores bucais na prática de esportes que ofereçam maior risco à saúde bucal.

Palavras-chave


Odontologia desportiva; Traumatismo dentário; Protetores bucais

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18363/rbo.v67n2.p.194

Direitos autorais 2016 Revistas

e-ISSN: 1984-3747

Licença Creative Commons A Revista Brasileira de Odontologia está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional